Make your own free website on Tripod.com
Respostas ao Impossível
Home
Quem Somos
Entenda o Universo
Energia
Regeneração do Fígado
Natureza da Força Gravitacional
Força Descomunal da Formiga
O Mosquito e a Borra do Café
A Origem do Sono
O Mito das Loiras
Filhos ou Filhas, como escolher
A Origem do Pensamento
A Inteligência
A Origem do Amor
Por que mendigos não ficam carecas ?
Os Gênios e os Autistas
A Causa dos Suicídios
A Origem do Vício
O Segredo da Mediunidade
As Grávidas e seus Desejos
O Segredo do Perfume que Emagrece
A Origem do Ciúme
Homens que as Mulheres mais Adoram
O Segredo entre os Vegetais e a Gravidade
Os Verdadeiros Afrodisíacos
Quando a Mulher é mais Carinhosa
O Segredo do Amor Eterno
O Ovo ou a Galinha?
O Segredo da Felicidade
Quem canta, os males espanta.
O Segredo de Nostradamus
A Origem da Forma Humana
O Enigma do Tempo
A Origem do Universo
O Enigma dos Chineses
Vida após a Morte.
Vida Eterna
Origem da Convulsão
O Mármore do Inferno
Efeitos Gravitacionais
Fenômeno Poltergeist
Jovem aos 50
O Mistério do Zodíaco
O Frio dos Mortos
Origem da Premonição
A Origem dos Sonhos
A Causa da Solidão
A Música Divina
Coceiras e Cócegas
Ecosistemas
Homossexualismo
O Milagre
Corpo e Alma
Coca-cola, o segredo.
Origem da Obesidade
A Origem da Sorte
O Poder da Oração
Criação e Evolução
Cristo e Filosofia
Origem da Beleza
O Segredo da Acupuntura
O Número 07
Desafio sobre a Dor
O Enigma dos Destros
Fórmula do Universo
O Segredo das Cores
O Enigma das Árvores
Curtas
Curtas 2
Link Saúde e Doenças
Links Interessantes
Galeria de Gênios
A Causa da Solidão

Qual a causa da Solidão?

Postado em 17/01/2004.
A solidão pode ser considerada pelos seres humanos como um estado de extrema tristeza. E por isso, para entender melhor o assunto, o ideal é começarmos por ler a nossa página O Segredo da Felicidade .

O estado da solidão começa desde os primeiros tempos, ainda com o primeiro homem, juntamente com a primeira mulher, justamente por saberem sobre a sua verdadeira existência.

No início dos tempos, quando Deus criou o homem e a mulher, deixou-os no paraíso, onde poderiam comer de todos os frutos, menos do fruto da árvore localizada no meio do jardim. Caso comessem deste fruto, obteriam o conhecimento do Bem e do Mal, assim como o próprio deus que os criou, e por isso certamente morreriam.

A mulher no entanto, ao escutar uma serpente provocativa, decidiu provar do fruto desta árvore, cumprindo o desejo da serpente e ao mesmo tempo deu também ao homem, desobedecendo as ordens divinas.

Logo após comerem do fruto proibido seus olhos se abriram e viram que estavam nus.  Ficaram pela primeira vez com vergonha. Coseram folhas de figueira e fizeram para si aventais.

Deus ao descobrir o pecado cometido pelos dois, ditou vários castigos que os dois deveriam sofrer para sempre, e os expulsou do jardim, paraíso onde viviam, colocando querubins proibindo a volta do homem e a mulher ao local de origem.

Resposta ao enigma:

O simples fato de entendermos, através de outras páginas já descritas neste site, como A Origem do Pensamento , nos leva a entender que o paraíso existe, e que é o próprio mundo das idéias, conhecido de Platão, o filósofo, de onde Deus planeja as suas criações, e onde o próprio homem foi idealizado.

O texto descrito acima demonstra o momento em que o homem, ao comer do fruto proibido, nada mais fez que sair do mundo das idéias e surgir no mundo material, tomando assim a primeira noção de conhecimento, o que somente Deus podia fazer.

Fora do mundo das idéias, o homem fica intretido com todas as coisas que o cercam no mundo material, muitas vezes tentando participar com elas em seus movimentos, formando sociedades, muitas vezes cheias de regras que não o satisfazem, pois não pode ser livre como era no paraíso.

Ao ver que estas regras são rígidas demais, acaba muitas vezes desconfiando que não está incluído no contexto exigido. Fica num canto observando, tentando em vão um melhor momento para obter a aprovação de alguém para que possa se envolver no mundo social.

Quando está neste cantinho, o homem atual sente-se como seu primeiro ancestral, proibido de entrar no mundo maravilhoso das idéias, pois está no mundo material, e proibido de participar do mundo atual, por força das regras absurdas.

A solidão humana se dá exatamente neste momento, eportanto podemos dizer que a mesma se dá quando temos um momento de extrema verificação da verdade, o mesmo que o primeiro homem teve quando comeu do fruto da árvore do conhecimento.

A maioria dos homens e mulheres, ao chegar neste instante, permanecem apenas esperando uma oportunidade de se agrupar aos outros. Alguns poucos no entanto ao tomar conhecimento da verdade, de como gira o mundo material, passam a trabalhá-lo em seu próprio benefício, sem depender dos outros seres perdidos na distração mundana.

Estes poucos seres humanos que usam o poder do conhecimento, nas horas de solidão e da verdade, para usufruir em seu próprio benefício e da  humanidade, são os filósofos, os artistas e todos os outros humanos que têm o dom natural de mudar o universo em que vivemos.